fbpx

Entenda o que é a depressão pós parto

Imagine que seu grande sonho sempre foi ser mãe. Você engravidou, se preparou com seu companheiro(a), criaram expectativas e sonhos sobre como será essa experiência tão esperada! Mas foi a bebe nascer, e de repente, toda aquela alegria de antes pareceu ter escapado por entre seus dedos… “O que houve?! O que há de errado comigo?!”, “Que tipo de pessoa sou eu?”, “Que tipo de mãe não fica eufórica com o nascimento de seu filho(a)?”

Esses são alguns dos pensamentos que cruzam a mente de uma mãe experienciando um dos quadros psiquiátricos mais comum no mundo feminino.

Toda mulher está craque em ouvir relatos completamente distintos sobre reações à anticoncepcionais. Umas incham, outras se equilibram, umas aumentam a fome e outras ficam irritadas… Mas se pararmos para pensar, toda essa variação não é tão diferente na gravidez, afinal, quantas mulheres jamais sentiram nem mesmo um enjoo matinal, enquanto outras passaram por semanas em profundo mal estar?

Existe uma crença popular de que toda gestação é um período de bem estar e contentamento, o que é um mito. Se fosse verdade, engravidar deveria proteger a mulher de um adoecimento mental, o que não acontece.

O mais curioso é que esse fenômeno está relacionado ao mesmo motivo pelo qual a pílula pode ser sentida de maneiras tão diferentes em cada um. Pois nosso grau de sensibilidade às oscilações hormonais é completamente variável e individual, fazendo com que cada pessoa reaja conforme o seu próprio organismo está programado para fazer.

E concorda que tanto na gestação quanto após o parto, muitas coisas mudam, tanto a nível endócrino quanto social? Pois é, nesses períodos, os níveis de estrogênio e progesterona mudam tão bruscamente e com tanta intensidade, que muitas mães sentem uma queda proporcional de seu humor. E aí, existindo pre disposição genética e/ou dificuldades sociais, tais mudanças podem dar o gatilho que faltava para um temido quadro de depressão na gestação ou pós parto. Então, você concorda que se responsabilizar por tais sensações não só é cruel como injusto?

Mães no mundo todo, se culpam injustamente por se sentirem depressivas em um momento que julgam que “deveria ser mágico”. Mas com isso, a maioria se esquece de observar pela perspectiva correta, a de que todas essas mães, sem excessão, estão passando por um dos momentos mais delicados de suas vidas, tanto a nível biológico (com as mudanças em todo o corpo associado a oscilações hormonais) quanto social (agora, a mulher deixa de ser apenas filha para virar mãe, o que vem acompanhado de novas cobranças).

Por isso, se você já se sentiu ou se sente dessa forma, Pare e refilta!

Por que você está se julgando pelo que está sentindo?

Será que julgaria uma melhor amiga em sua situação?

Estamos tão acostumados a falar com nós mesmos de forma cruel que podemos não nos ligarmos quando nos punimos por algo que não tivemos qualquer escolha!

Então, ao invés disso, observe com tranquilidade o que está sentindo. Acolha esse sentimento em si mesma com compaixão, tentando compreende-lo, sem tentar barra-lo de alguma forma. Perceba que não há certo ou errado na forma como nos sentimos, apenas há.

Ao fazer isso, pode ser que a dor ainda se mantenha por um tempo… mas não julga-la como uma responsabilidade sua, reduzirá expressivamente seu sofrimento, o que libera espaço e energia para que você se movimente em direção a um profissional que possa auxilia-la.

Compartilhe pelo WhatsApp:

One thought on “Entenda o que é a depressão pós parto

  1. Borjas says:

    Ih, me identifiquei muito com a Alê! Nas minhas duas gestações engordei 18kg e passei por isso de não entrar em roupa de canto nenhum depois de ganhar bebê.

Comentários não permitidos.

WhatsApp chat
X