fbpx

Gente “feliz” também tem depressão

Quando você pensa em alguém deprimido, qual a primeira imagem que vem à sua cabeça?

A maioria das pessoas pensa imediatamente numa pessoa triste, que não consegue trabalhar, que não se diverte com amigos, que não tem forças nem para tomar banho, para comer ou conversar. Em alguém que só quer chorar e até pensa em morrer.

Mas e se um amigo lhe dissesse ter depressão, mas que está sendo capaz de frequentar festas, de estudar, trabalhar, e tocar minimamente sua própria vida? Parece surpreendente? Mentira talvez?

A MAIOR e mais devastadora MENTIRA envolvendo a DEPRESSÃO é que para se apresentar essa condição, a pessoa deve estar necessariamente SEM conseguir viver. 

Acreditar que alguém está deprimido APENAS quando se encontra no estado de chorar o dia todo, sem forças e querendo deixar de viver, SERIA como acreditar que uma pessoa só realmente está com dor quando não conseguisse mais andar.

A verdade é que a maioria das pessoas deprimidas conseguem dar conta da sua vida, vão trabalhar, fazem cursos, mantém o namoro e os amigos.

Sendo assim, será que você suspeitaria que um colega de trabalho que anda um pouco mais calado, possa, na verdade, estar sofrendo de depressão?

O que externamente é evidente para os outros, nem sempre reflete o que se passa internamente.

Embora muita gente deprimida consiga dar continuidade à sua vida, o esforço interno para isso é simplesmente muito maior do que deveria ser, pois há uma constante sensação de que no fundo, a reserva de combustível está acabando.

Veja alguns sintomas relacionados à depressão:

  • HUMOR deprimido, sensação de estar apático ou de não se importar mais tanto com as coisas.
  • DIFICULDADE DE PRESTAR ATENÇÃO E DE SE CONCENTRAR – a pessoa sente como se sua mente estivesse menos afiada.
  • PROBLEMAS COM O SONO – seja por dificuldade de começar a dormir ou acordar de madrugada (momento em que muita gente fica ruminando seus problemas)
  • CANSAÇO E FALTA DE DISPOSIÇÃO

Atualmente, a
OMS – Organização Mundial de Saúde   reconhece
a depressão como a doença que mais leva a perda de anos na vida no mundo,
seja porque aumenta a mortalidade, seja pelo tempo vivido com baixa produtividade e baixíssima qualidade.

Assim como qualquer condição médica, a depressão tem tratamento e como a maioria das doenças, um prognóstico tanto melhor,  quanto mais cedo for identificado.

O primeiro passo é desconstruir o estereótipo da pessoa deprimida para ajudar um amigo, ou mesmo procurar ajuda se este for o seu caso.

Ao suspeitar, indique ajuda!

Se for contigo, aceite ajuda!

Não permita que a depressão roube seus anos de vida ou a vida de quem você ama por puro desconhecimento ou preconceito.  Lembre-se: Gente “feliz” também tem depressão.

Compartilhe pelo WhatsApp:
WhatsApp chat
X