fbpx

“Memória fraca” pode indicar outros problemas de saúde

“Eu li mil vezes, como não posso lembrar? Eu tinha que saber isso! Eu já vi isso antes.
Nossa! Acabaram de me falar! Como eu já esqueci?”

 A memória é uma verdadeira coitada no consultório médico. E não é para menos, precisamos dela para TUDO o que fazemos – no trabalho, em casa e até em um social que com os amigos – ela está lá, e tem que estar funcionando.

Quem conseguiria imaginar uma vida BOA sem memória? Impossível.

Quando a memória falha pensamos imediatamente em perda de produtividade e até perda de autonomia. Então, é fácil entender o nosso pânico quando ela começa a falhar.

Mas olha só pra este números…

Quase 50% da população reclama da memória, seja porque não tem conseguido fixar as coisas direito, seja porque não consegue lembrar daquele nome na ponta da língua.

E podem haver inúmeras causas, desde problemas com o sono, estresse, depressão e ansiedade, até mesmo falta de vitaminas como B12 e problemas na Tireóide.

Mas apesar de SENTIRMOS a memória falhando, será que o problema está MESMO COM ELA?

Quando você PENSA na palavra MEMÓRIA, o que vem a sua mente?

A maioria das pessoas associa imediatamente a fotografias ou filmagens. Então veja bem:

para tirarmos uma foto com o maior número de detalhes, basta ter apenas uma boa máquina fotográfica?

Certamente não. Para uma BOA foto, precisamos também de uma boa fonte de luz e no nosso cérebro, a situação é bem parecida. Se a MEMÓRIA fosse um MÁQUINA FOTOGRÁFICA, é a nossa ATENÇÃO quem faria o papel da ILUMINAÇÃO. Ou seja, você só pode esperar que a memória fixe alguma coisa com “muita qualidade e detalhes”, se estiver ATENTO à cena!

Então pense. Você costuma estar atento a tudo que vê, ouve e sente?

Por mais que as pessoas SINTAM a memória falhando, isso costuma ser uma CONSEQUÊNCIA da falha de outras funções que a memória DEPENDE. No caso, uma falha da ATENÇÃO.

Talvez você nunca tenha parado para analisar por esse ângulo, mas a verdade é que somos muito MENOS exigentes com a nossa ATENÇÃO do que somos com a nossa MEMÓRIA.

Quantas vezes você ja falou ou pensou: “Hoje está mais difícil me concentrar… Eu tenho estado meio desatento… Nossa, nem me toquei!” .

Você consegue perceber como ESSAS queixas relacionadas à ATENÇÃO não costumam nos ASSUSTAR da mesma forma que:  “a minha memória está ruim”?

A verdade é que nossa capacidade de concentração varia conforme a fase da vida, do dia e até da hora, e como estamos acostumados a tanta coisa podendo influencia-la, acabamos dando menos importância quando está prejudicada… E é aí que está o erro.

Afinal, se “não se pode esperar uma boa fotografia sem uma boa iluminação”,
também “não se pode esperar uma boa memória sem uma boa atenção.”

Então, o que VOCÊ pode fazer se estiver percebendo “sua memória mais fraca”?

  1. Pare para analisar se a sua atenção está boa. Você tem conseguido se concentrar? Como tem andado o seu foco? As coisas estão te distraindo mais do que o normal? Nem sempre é fácil identificar. Mas a psiquiatria é justamente a especialidade para ajuda-lo a identificar os problemas com a atenção e suas causas, caso esteja com essa dificuldade.
  2. O que mais tem te distraído? Existe um padrão de pensamentos que interferem com seu dia? Talvez sejam relacionados ao trabalho, talvez a família ou quem sabe à dinheiro. Caso consiga identificar, procure trabalha-las. É possível que sua memória volte ao normal muito mais rápido do que imaginou. Ou seja, não era neurológico.
  3. Você tem conseguido fazer uma coisa de cada vez? Falar no WhatsApp enquanto estuda, trabalhar 3 coisas ao mesmo tempo, se preocupar muito com uma coisa enquanto faz outra… Quando compartilhamos nossa atenção, é comum perder o foco e por isso não lembrar.
  4. Faça atividades que comprovadamente melhorem a atenção, como:
  • Dormir melhor : O sono é fundamental tanto para a atenção quanto para fixar as memórias.
  • Exercício físicos: Um dos tratamentos mais bem comprovados que existe para a saúde física e mental
  • Alimentação mais saudável possível: Evite processados e comidas industrializadas.
  • Meditação: É comprovadamente uma poderosa ferramenta.
  1. Como tem andado o seu humor? Pouca gente associa “falta de memória” e “dificuldade de atenção” à depressão. O raro é vermos alguém deprimido SEM essas queixas.

Por isso, olhe pra dentro.

Deprimido ou não, quando o humor está diferente do SEU NORMAL, há sim, grandes chances de ser ELE a causa dos seus problemas.

Nesses casos conte com a psiquiatria, porque a memória é apenas UMA das coisas que está prejudicando a sua qualidade de vida, e a melhora pode ser mais simples do que você imagina.

Compartilhe pelo WhatsApp:
WhatsApp chat
X